CRIANÇA DE MALA_800PX

10 Dicas para reencontrar sua criança interior

Para curar nossas emoções intoxicadas pela vergonha, temos de sair do esconderijo, enfrentar as defesas, as máscaras e confiar em alguém. Sua criança ferida precisa também de um aliado que não a envergonhe e que lhe apoie para testemunhar o abandono, a negligência, o abuso e a confusão.

Para curar suas feridas é necessário que reconheça sua dor. Você não pode curar o que não pode sentir. Quando você experimenta o antigo sentimento e fica ao lado da sua criança interior, o trabalho de cura ocorre naturalmente. Se quiser, poderá escrever.

Escreva como se fosse essa criança. O que ela pediria? O que diria? Escreva tudo que vier em sua mente, sem julgamentos. Depois leia o que ela pede e procure atendê-la. Lembre-se que as carências que sente hoje podem ser resultado da falta de amor e compreensão que não recebeu quando era criança. Cabe a você dar isso a ela hoje, dando-lhe muito carinho e compreensão que necessita, em lugar de esperar que os outros façam isso por você.

Como tem se tratado? Com compreensão, amor? Quando vai ouvir a você mesma? Espero que você tenha autoconfiança suficiente para ser a aliada da sua criança interior no trabalho com a dor. Você pode não confiar absolutamente em ninguém, mas você pode confiar em si mesma. De todas as pessoas que você conhece na vida, você é a única a quem nunca vai abandonar e a única que nunca vai perder. E lembre-se do escreveu Jean Paul Sartre:

“Não importa o que fizeram conosco, o que importa é aquilo que fazemos com o que fizeram de nós”

>>Clique e participe do webinar gratuito “Resgate sua criança ferida: o caminho da cura”<<

Confira 10 dicas para entrar em contato com sua criança interior:

1) Reconheça que a criança que você foi um dia permanece dentro de você. Afinal, quando amamos alguma coisa ela tem valor para nós, e quando alguma coisa tem valor para nós passamos tempo com ela, desfrutando dela e cuidando dela.

2) Entre em contato com a sua criança interior. Em estado de relaxamento em um local tranquilo, visualize seu quarto de dormir quando pequena. Recorde o local, as cores, os objetos, o cheiro. Veja sua cama e dormindo nela, você. Aproxime-se, passe a mão nos cabelos dessa criança e acorde-a. Olhe bem em seus olhos e pergunte a ela o que mais quer e precisa. Ouça a resposta. Depois diga a ela que está a seu lado sempre e que a ama muito. Abrace-a fortemente. Permita-se sentir a emoção desse momento.

3) Quando estiver triste, abrace-se como se estivesse abraçando uma criança em seu colo. Diga palavras de tranquilidade, transmitindo-lhe muita paz e amor.

4) Ampare e apoie todos seus sentimentos, sem julgá-los.

5) Não viva segundo as regras dos outros, apenas respeite-as.

6) Compre um urso, boneca ou um cachorrinho de pelúcia e coloque em sua cama. Quando estiver triste, converse com ele, como fazem as crianças.

7) Vá ao supermercado e compre apenas aquilo que gosta. E coma, sem culpa! Mas também sem exageros.

8) Pegue uma foto sua de criança e coloque num porta-retrato. Todos os dias olhe para a foto com carinho, transmitindo-lhe amor.

9) O que fazia quando criança e não faz mais? Ver pessoas queridas, brincar, fazer nada, assistir a um desenho, tomar um sorvete… Por onde andam os amigos de infância? Que locais gostaria de ir? Faça tudo isso!

10) Reserve um tempo e leve sua criança para passear, brincar, se divertir. A palavra de ordem é: Permita-se… brincar, viver, sorrir, enfim, ser feliz!

>>Clique aqui para participar do webinar gratuito e aprenda a identificar seus traumas emocionais<<

About The Author

Rosemeire Zago

Rosemeire Zago - CRP 06/36.933-0 - é Psicóloga clínica, Analista Junguiana, com especialização em Psicossomática e Hipnoterapeuta. Experiência no processo de reencontrar e acolher a criança que foi vítima de Abuso físico, psicológico e/ou sexual, Complexo de Inferioridade, Rejeição, Abandono, Negligência física e afetiva. Para saber mais acesse: rosemeirezago.com.br ou envie um e-mail para: r.zago@uol.com.br